Redes de computadores – Camada Fisica

Todas as camadas de rede que vimos até agora realizaram somente operações dentro do computador (seja no processador ou na placa de rede), mas nenhuma delas transmitiu as informações “para fora” da máquina. A camada que cuida da transmissão é a camada física.

A camada física não se importa com a informação que vai ser enviada, com os protocolos de rede, enlace, etc, usados. Para ela, o que importa são fatores como “Qual freqüência de rádio vou encaminhar os dados”, ou “Quantos volts representam o bit 1, quantos representam o bit 0”, ou “O canal está livre para que eu possa transmitir?”. Se alguém já usou internet discada, o barulho do modem é a camada física trabalhando.

É importante notar que muitos autores (inclusive a cisco e o Tanebaum) consideram a camada física como sendo parte da camada de enlace. Em minha opinião, esta definição é incorreta. Apesar de ser fato de que todos os dados relevantes para a rede funcionar estão nas 4 camadas que descrevi anteriormente, considerar a camada física como sendo parte da camada de enlace é, em minha opinião, um erro – eu entendo que a camada de enlace é capaz de identificar os equipamentos alcançáveis diretamente pelo meio físico, porém ela não é capaz em determinar como a transmissão ocorrerá – ela apenas identifica logicamente equipamentos físicos, e nada mais. Porém, quando se trabalha com máquinas virtuais rodando no mesmo computador, a comunicação entre elas ocorre sem a necessidade da camada física – os dados nunca saem fisicamente do computador, e mesmo assim, há rede – o que torna a camada física uma camada opcional para a transmissão dos dados.

A camada física também pode (e deve!) fazer verificação de erros que podem ocorrer durante a transmissão, tais como interferências durante uma transmissão wireless, compensar as perdas elétricas causadas pela resistência dos fios em um cabo de rede, e qualquer outro fenômeno que possa interferir durante a transmissão. Isto pode ser feito por implementações em meio físico, ou através da adição de informações adicionais durante a transmissão.

Um outro fator importante de é que, enquanto a camada de enlace simplesmente descarta os pacotes inválidos, a camada física pode ser mais seletiva: Como a camada física conhece mais sobre o meio físico do que a camada de enlace, ela pode adicionar mais informações aos dados enviados para permitir correção de erros – imagine dados devam ser enviados a um satélite. Leva muito tempo até a informação chegar efetivamente ao satélite, e muitos dados podem ser corrompidos. Pode ser mais vantagem para a camada física encapsular os dados em um outro protocolo que permita que o destinatário corrija alguns erros, do que simplesmente re-encaminhar a informação – de qualquer forma, este processo será invisível para a camada de enlace.

Não vou escrever muito sobre a camada fisica, nem descrever “como funciona”, pois eu também não sei quais os padrões usados para cada tipo de transmissão.

Nos proximos artigos sobre redes falarei sobre protocolos arp, dns, icmp, e em seguida sobre firewall, roteador, proxy. Mas isto ficará para março🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: